Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Dicas para uma alimentação mais equilibrada

SAÚDE

Dicas para uma alimentação mais equilibrada

Servidor, que tal começar o ano pensando em sua saúde?
por Laura Silveira publicado: 19/01/2017 15h47 última modificação: 20/01/2017 07h45

Quando uma nova etapa da vida começa, geralmente tomamos decisões, fazemos planos e temos esperança em melhorar alguns hábitos. É assim quando um ano se inicia. Essas mudanças podem incluir diversos aspectos, como, por exemplo, uma saúde mais equilibrada.

No intuito de fazer do primeiro mês do ano um marco temporal para que as pessoas reflitam, debatam e planejem ações em prol da saúde mental e da felicidade em suas vidas, surgiu a campanha nacional ”Janeiro Branco”. O objetivo é chamar a atenção dos indivíduos para pensarem a respeito do que precisam mudar em suas vidas para serem, realmente, felizes.

Neste sentido, melhorar a alimentação é um dos aspectos que podem contribuir nessa transformação e peça fundamental para se tornar mais saudável. Pensando nisso, pedimos que a nutricionista do IFMS, Gabriela Assis, desse algumas dicas para que nossos servidores comecem o ano fazendo melhores escolhas alimentares. Confiram:

- Sobre dietas restritivas
“O carboidrato é a principal fonte de combustível para o funcionamento adequado do cérebro. Então, dietas restritivas desse nutriente e jejuns prolongados podem causar irritação, diminuição no rendimento no trabalho e falta de concentração”.

- Sobre alimentos integrais
“A prioridade deve ser dada aos alimentos integrais porque possuem fibras que auxiliam no bom funcionamento do intestino e no controle da glicemia e colesterol elevado”.

- Sobre opções de lanches para os servidores
“Uma boa opção é a castanha do pará (de 2 a 3 unidades por dia). Também é indicada barra de cereais sem cobertura de chocolate”.

- Sobre frutas
“Como são fáceis de transportar, duas opções boas para os servidores são a maçã e a banana. A maçã deve ser consumida com casca, tem alto teor de fibras e é de baixa caloria (cerca de 60 kcal). Já a banana auxilia no funcionamento cardíaco e é rica em potássio e triptofano, aminoácido importante no fornecimento de energia”.

- Sobre o “cafezinho”
“O ideal é consumir o café puro. Se optar pelos adoçantes, os melhores são os mais naturais, como a stevia e a sucralose. Já em relação ao açúcar, todos possuem basicamente o mesmo valor calórico, mesmo o demerara e o mascavo, a diferença é que esses contêm menos química. Sobre a quantidade, o indicado é tomar até quatro xícaras (50ml) por dia, fracionadas, ou seja, não tomar 200 ml de uma só vez, mas sim ao longo do dia”.

Para finalizar, a nutricionista dá sua opinião sobre a chave de uma dieta adequada. Anotem aí:

“O indicado é uma alimentação equilibrada, rica em legumes, verduras e frutas, carnes magras, grãos, alimentos integrais e água. Vale ressaltar que o equilíbrio não depende só da parte alimentar, o indivíduo deve ser tratado em sua totalidade, praticar atividade física, ter momentos de lazer, um bom ambiente de trabalho, bons relacionamentos, ter auto-estima”.

Palestra – Gabriela ministrou uma palestra nessa quarta-feira, 18, no auditório da reitoria, para cerca de 60 servidores e funcionários da unidade.

Com o tema "Desestresse! Conheça os alimentos que afastam a ansiedade, o cansaço e contribuem para o bom humor", a nutricionista deu dicas de alimentação, apontou os alimentos que trazem benefícios para a saúde e explicou um pouco sobre o funcionamento e mecanismos do corpo humano.

A palestra foi organizada pela Coordenação de Desenvolvimento e Qualidade de Vida (Codev).

Peso Saudável – Alimentação adequada tem tudo a ver com a perda e controle do peso corporal.

O combate ao sobrepeso dos servidores do IFMS motivou o programa “Peso Saudável”, lançado no final de agosto de 2015 com a palestra “Alimentação Saudável – Boas Escolhas”, ministrada pela nutricionista Lilian Keller Herrera, na reitoria.

Durante um ano, os participantes puderam mensalmente verificar seu peso corporal e acompanhar a evolução por meio de um software fornecido pelo Ministério da Saúde.

Segundo a enfermeira Suellen Monteiro, 42 pessoas iniciaram o programa. Dessas, 17 participaram de seis ou mais pesagens. O total de peso perdido, já descontado o ganho de alguns, foi de 33.4 kg.

“Tivemos dois servidores que se destacaram, um perdeu 9 kg e outro 7.8 kg, ambos estavam na faixa de sobrepeso, de acordo com o IMC [Índice de Massa Corporal]. Mas mais que a perda de peso, queremos estimular o autocuidado. Neste ano, daremos continuidade ao programa com uma roupagem diferente, porque contaremos com a participação da nutricionista Gabriela”, comentou a enfermeira, que coordenou as atividades do primeiro ano do programa.

Em alguns campi, o programa também foi realizado. Em outras unidades, como Corumbá, algumas atividades foram desenvolvidas, com temas como reeducação alimentar e metodologia de coaching de emagrecimento.

Quer saber mais? Se deseja se aprofundar no tema da alimentação, sugerimos que leia o Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde. A publicação é dividida em cinco capítulos, sobre temas como a escolha dos alimentos, o ato de comer e a superação de obstáculos.

Agora se o seu tempo está curto, confira abaixo um vídeo publicado no canal do Senado Federal no Youtube, que traz um trecho do Guia Alimentar sobre as “Dez novas regras para uma alimentação saudável”: