Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Férias 2020: Programar é preciso, curtir também!

Gestão de Pessoas

Férias 2020: Programar é preciso, curtir também!

Servidores dão dicas sobre como fazer a viagem dos sonhos. Prazo para marcar as férias é 30 de novembro.
por Paulo Gomes publicado: 07/11/2019 09h30 última modificação: 07/11/2019 09h57

Você está diante do computador e pensando: em quais datas vou marcar minhas férias? Ainda tenho que negociar com os colegas do setor, com a chefia imediata e programar no Sigepe... Essa parte burocrática é necessária, mas férias não são só isso. Também é preciso pensar onde você vai passar seu tempo sagrado de descanso.

Nós fomos ouvir alguns servidores do IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) que já fizeram viagens inesquecíveis para diferentes cantos do mundo e têm dicas preciosas.

Quer um spolier? Planeje com antecedência e tenha uma balança de mala para evitar pagar excesso de bagagem. Dá uma olhadinha nas demais dicas, anote o que achar bacana e boas férias!

Nos mínimos detalhes A procuradora jurídica do IFMS, Marta Refundini, é um exemplo a ser seguido quando o assunto são as viagens. “Afinal, a gente trabalha o ano todo fechado numa sala. O que eu mais curto na viagem é o tempo precioso com a família”, ressalta.

Organizada ao extremo, a experiente viajante elabora roteiros de dar inveja a muitas agências de turismo. Até o clima é levado em consideração. “Faço um roteiro para dia de chuva e outro para o dia de sol. O roteiro não pode ser muito fechado, pois algumas coisas podem ser resolvidas na hora, de acordo com o clima. Não adianta comprar aqui, por exemplo, um ingresso para ver a Torre Eiffel e, quando chegar lá, estar nublado”, explica.

A procuradora garante que, com planejamento, é possível conciliar estudos e passeios em uma única viagem. “Fiz dois cursos sobre combate à corrupção no exterior. Na Universidade Nova de Lisboa e na American University em Washington DC. Consegui conhecer lugares lindos no fim de semana e nos fins de tarde após as aulas”.  

Dicas da Marta:
- planeje a viagem com, no mínimo, cinco meses de antecedência;
- observe seu perfil. Quer calor ou frio? A partir daí, escolha seu destino;
- procure viajar em baixa temporada. Caso não possa, comece a planejar bem antes para garantir o melhor preço;
- pesquise passagens na internet em janela oculta para evitar monitoramento da intenção de compra pelos sites;
- tenha um cartão de crédito com plano de pontos, pois há muitas promoções de passagens pagas com pontos;
- associe-se a sites como o hoteis.com, que dá diárias de graça para quem se hospeda muito;
- escolha hospedagem com localização boa e segura, para poder andar perto do hotel e conhecer a cidade;
- leia sempre os comentários e avaliações dos sites especializados em viagem;
- se estiver viajando em família, verifique se o hotel aceita crianças e se as menores de 17 anos tem direito a se hospedar com os pais sem custo adicional;
- se o roteiro não for gastronômico, não perca dinheiro comendo em lugares caros. Procure um mercado e faça compras básicas de alimentação que sai mais barato;
- se vai para uma cidade grande, veja antes as formas de transporte, para não perder tempo no deslocamento;
- locação de carros e passagens de trens nos locais que vai visitar, compre antes de viajar, pois sai mais barato;
- veja shows e outras atrações culturais do local, mesmo que não entenda o idioma, são experiências marcantes;
- em museus, procure na internet as obras do lugar antes de ir. Alguns são muito grandes e isso direciona a visita para o seu interesse;
- use metrô e ônibus. É mais rápido e mais barato;
- procure atividades gratuitas, todas as cidades oferecem e vale a pena;
- use aplicativos de tradução para facilitar a comunicação, caso tenha dificuldades no idioma;
- acompanhe a cotação do dólar. Abaixou, compre!
- se conseguir, compre todo o trecho aéreo numa única companhia, pois é mais seguro; 
- compre uma balança de mala para evitar o excesso de bagagem.

Marta Refundini em diversas viagens pelo mundo, incluindo Nova York, e Las Vegas. Fotos: Arquivo Pessoal

Pontos históricos e boa comida – Os professores Paula Silva e Felipe Fernandes, casados e servidores do campus Corumbá, também são especialistas em viagens. Entre os destinos visitados estão Bolívia, Alemanha e Itália.

“Fomos para Roma, onde conhecemos pontos históricos. Fizemos uma visita às catacumbas do Vaticano, depois fomos a Brescia e Munique”, explica Paula.

Descolados, também fazem todo o planejamento por conta própria, sem a ajuda de agências de viagem, sempre priorizando os pontos históricos das cidades visitadas, as cervejas e a boa comida.

Dicas da Paula e do Felipe:
- utilize aplicativos para saber os lugares legais e encontrar dicas para viajar;
- baixe o aplicativo maps off-line para não depender de internet na hora de se localizar nas cidades em que visitar;
- compre os ingressos de passagens de trem, passeios e museus antecipadamente;
- leia os livros Guia do Mochileiro na Europa e Guida do Mochileiro na América do Sul. As dicas valem a pena!
- compre uma balança de mala para não passar perrengue no aeroporto com excesso de bagagem.
- leia blogs especializados em viagens.

Paula e Felipe já viajaram pela América do Sul e pela Europa. Fotos: Arquivo Pessoal

Baixo custo – A psicóloga Flávia Camargo, do Campus Corumbá, também curte uma viagem bem organizada, de preferência com baixo custo. Para isso, a servidora utiliza aplicativos de empresas low cost, como AirBnB, para hospedagem, e BláBláCar, para viagens intermunicipais de carro compartilhado.

Flávia já visitou vários países e conseguiu muitos quilômetros de boas experiências. “Os lugares mais bacanas foram Trømsø na Noruega, Isla Margarita, na Venezuela, Strasbourg e Bordeaux, na França. Um mochilão pela Bolívia, que tem uma das paisagens mais lindas que já vi, também está na lista”, relembra.

Uma dica precisa da psicóloga é sobre os voos. É importante ter tudo organizado para não se atrapalhar nas datas. “Já perdi voo vindo da Europa, pois errei a data (era meu inconsciente querendo ficar) e já tive voos cancelados”, lamenta.

Dicas da Flávia:
- escolha cidades que tenham outras cidades próximas, para que você possa ir e voltar no mesmo dia. Dá para pagar pouco e aproveitar a cidade;
- observe o entorno do local que está visitando para conhecer um pouco mais do lugar como um nativo;
- tenha cartões internacionais, como o VTM, para não carregar muito dinheiro. É prático, seguro e dá para bloquear em caso de perda;
- se não der para usar o cartão, leve uma bolsa “doleira” por baixo da roupa. É mais seguro!
- na Espanha, durante o verão, o dia fica claro até 21 horas e dá para passear mais;
- no inverno, leve casacos que possam ser usados com qualquer roupa para diminuir a bagagem.

Flávia curte tirar fotos das paisagens dos locais que visita. Fotos: Arquivo Pessoal

Planeje sua renda – No Campus Jardim, a professora Griscele Souza de Jesus é conhecida pelas viagens que faz. Os roteiros vão desde América do Sul a países frios como Finlândia, Lapônia, Suécia, Noruega e Estônia, viagem que virou até notícia na imprensa.

O conselho dela para as viagens é incluir no planejamento familiar as despesas com as férias, além de sempre pensar no próximo destino com bastante antecedência.

“Nós fazemos uma planilha de gastos ao longo do ano, com toda a renda que entra e a grana que sai. E sempre pesquisamos com um ano de antecedência. Quando estou em uma viagem, gosto de já ir procurando a outra”, explica.

Dicas da Griscele:
- faça um levantamento de quanto vai gastar com alimentação e transporte diariamente;
- separe uma quantia fixa da sua renda por mês para gastar na viagem;
- para sair do Brasil, procure passagem nas companhias brasileiras para encontrar promoções. Lá fora, procure as companhias e agências locais para comprar os trechos, pois é mais barato;
- pague a viagem antecipadamente para estar tudo certo no dia do embarque e não ter pendências no fim;
- compre Euros antes de viajar, ao longo dos meses que antecedem a partida, e guarde no cartão pré-pago. Se sobrar dinheiro, fica no cartão para a próxima viagem;
- tenha em mente três países e vá calculando o custo benefício para definir o local que será mais vantajoso na data da viagem;
- nunca compre na alta temporada, mesmo que seja para daqui um ano, pois as passagens são mais caras;
- abril, maio, agosto, setembro são meses em que as empresas aéreas tem uma baixa e dão descontos;
- guarde as milhas para usar em viagens locais, no Brasil;
- compre o pacote casado viagem/hospedagem. É possível conseguir até 30% de desconto.
- faça a hospedagem pelo booking.com, pois já dá o valor convertido, permite cancelar sem custo e dá para ir escolhendo o melhor hotel até a data da viagem.
- planeje recursos para vestimentas. Em locais frios, os casacos brasileiros não aguentam. Melhor levar a mala quase vazia e comprar no destino;
- use sacos de embalagens a vácuo para caber com mais itens na mala;
- viajar pela América do Sul tem o mesmo custo de uma viagem pelo Nordeste.

Blogs e sites indicados pelos servidores viajantes:

www.melhoresdestinos.com.br
www.passagensimperdiveis.com.br
www.compartilheviagens.com.br
www.viajanet.com.br
www.viajenaviagem.com.br
www.trivago.com
www.hoteis.com
www.booking.com

Férias no IFMS - Desde 2017, os servidores do IFMS marcam as férias no Sigepe – Módulo Férias Web.

Fazer a programação é simples. Basta acessar o módulo, selecionar o exercício a ser programado e lançar as parcelas, que devem ser de, mínimo, cinco dias. 

Também é preciso indicar em qual parcela quer receber o adiantamento salarial e/ou a gratificação natalina.

Importante: converse com a chefia imediata e com seus colegas para definir a data. Para que as demandas não fiquem travadas pela ausência de um servidor da equipe, é importante que o setor se organize.

Os períodos de férias precisam ser homologados. Para isso, as chefias imediatas receberão um e-mail, que deverá ser respondido em até dois dias úteis.

A Copag (Coordenação de Cadastro e Pagamento disponibilizou um manual sobre como programar e reprogramar as férias para que todos possam entender melhor o tema.

E se você ainda tiver dúvidas sobre o processo, desde que não sejam a respeito dos lugares para os quais você gostaria de viajar, pode entrar em contato com a Digep (Diretoria de Gestão de Pessoas) pelo e-mail .